A companheira de todas as manhãs recebe a Medalha Mérito Legislativo Senador José Vieira Marques

Nascida em Santos Dumont, a “Terra do pai da aviação”, em 26 de março de 1951, filha de Ignácio Felisberto de Almeida (1915/1973) e Marianna de Oliveira Almeida (1918/1989).
O apelido Tota foi dado por seu irmão Marquinho, ainda pequeno, não conseguia falar seu nome e a chamava de Tota, o apelido pegou.

Em 1981 começou sua trajetória no rádio, quando foi contratada para ser gerente da Rádio Serra Azul FM. Dez anos depois assumiu o programa “Sertanejo Classe A”, quando o locutor do programa Carlos de Souza foi para o rádio de Juiz de Fora. Durante o programa “As preferidas do Barão” o Peter, do da Rádio brincou dizendo, “a Globo tem a Maria da Graça, a Xuxa Meneghel, aqui na Serra Azul nós temos a Maria das Graças, a Tota Meneghel” e assim o nome artístico pegou.

Em 2000 o Deputado Luiz Fernando Faria arrendou a Rádio Cultura AM e nessa época a Tota já estava fora da Rádio Serra Azul, que havia sido vendida. Rodrigo Correa de Sá, então gerente da emissora, a convidou para fazer o programa sertanejo na mesma linha que fazia na Serra Azul: o Manhã Sertaneja, que permanece no ar até hoje.

Tota Meneghel é uma comunicadora muito querida pelos ouvintes e respeitada pelos anunciantes. Torcedora do Botafogo e da da escola de samba da Unidos da Biquinha, na década de 1960 Tota se deslocava para Juiz de Fora para assistir jogos do Botafogo de Garrincha contra o Tupi e Tupynambás.

Nesta, quinta-feira (28), Tota Meneghel, recebeu, com merecimento, a Medalha Mérito Legislativo “Senador José Vieira Marques”, pelos relevantes serviços prestados à comunidade Sandumonense. Com quase 30 anos de profissão atuando na radiodifusão, Tota Meneghel é a companheira de todas as manhãs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *