Criação de base missionária no Haiti é aprovada em Juiz de Fora

O projeto que detalha a criação de uma base missionária formada por voluntários de Juiz de Fora para atuar no Haiti foi aprovado na última semana, e será enviado ao consentimento dos freis da Associação São Francisco de Assis da Providência de Deus, instituição que é a referência da Arquidiocese de Juiz de Fora em relação às ações a serem implementadas no país latino-americano.

A aprovação foi na última quinta-feira (8), na Cúria Metropolitana, com a presença do arcebispo metropolitano e presidente-geral do grupo, Dom Gil Antônio Moreira, e de leigos que coordenam e participam da iniciativa missionária, quando foram acertados o plano de divulgação e as próximas atividades do projeto, como a realização de campanha de Natal e de eventos para arrecadar dinheiro e produtos a serem enviados para o Haiti.

Fonte: Arquidiocese

No projeto, também estão previstas ações de apadrinhamento de crianças haitianas e o envio de profissionais da área de saúde e religiosos. “Vamos formar grupos de pessoas que vão ajudar no Haiti, como dentistas, empresários, engenheiros, médicos, e assim por diante. Os grupos já estão formados e agora vamos esperar os pedidos dos freis para que possamos enviar aquilo que eles mais necessitarem, na hora em que eles quiserem”, ressaltou dom Gil.

A primeira ação do projeto “Missão JF/Haiti” foi a abertura de uma conta, cujos recursos serão totalmente destinados ao trabalho realizado pelos freis franciscanos da Providência de Deus no Haiti junto à população carente da cidade de Croix-des-Bouquets.

Os interessados já podem fazer doações através da seguinte conta:

Banco: Caixa Econômica Federal
Agência: 3029
Operação: 003
Conta-corrente: 3174-8

O arcebispo de Juiz de Fora se diz satisfeito com o desenvolvimento da ação missionária no Haiti e também convoca os que puderem ajudar o projeto. “Estou muito feliz e muito agradecido. É um passo a mais que a nossa Arquidiocese de Juiz de Fora dá justamente naquele que é o objetivo escolhido pelo Sínodo: ‘Arquidiocese de Juiz de Fora, uma Igreja sempre em missão’. Os nossos irmãos haitianos são queridíssimos e já esperam a nossa participação e a nossa união”, comentou Dom Gil.

A próxima reunião do grupo arquidiocesano está marcada para o dia 19 de dezembro. Os interessados em ajudar ou ter mais informações sobre o projeto “Missão JF/Haiti” podem entrar em contato com Ana Maria Roberto, coordenadora geral do grupo, através do telefone (32) 3229-5466.

Em julho, uma comitiva da Arquidiocese de Juiz de Fora viajou ao Haiti para estudar a possibilidade da criação da base missionária da igreja no país. Esta foi a segunda iniciativa da Arquidiocese voltada para o Haiti, para onde encaminhou doações em 2016, e se soma às ações já realizadas pela diocese de Óbitos, que é igreja-irmã de Juiz de Fora.

Leia também:

Arquidiocese de Juiz de Fora em Missão Apostólica no Haiti

Emoção dos Missionários em Visitas às ruínas da Catedral de Porto Príncipe

Missão Católica Brasileira é a única no Haiti

Missão Apostólica no Haiti em imagens

Missão cumprida! Dom Gil, Dom Eudes e os missionários continentais retornam do Haiti

De acordo com Dom Gil Antônio Moreira, o trabalho segue o que Papa Francisco considera prioridade, que a igreja olhe para as periferias. Desta forma, existem três possibilidades de atuação no país. “Primeiro, ajudar a celebrar os mistérios de Cristo, a Santa Missa, a preparação para as celebrações. O segundo aspecto seria ajudar a diocese local na formação bíblico-catequética. Nós temos muitos jovens que podem ensinar, ajudar a estudar a Sagrada Escritura e os documentos da Igreja. Em terceiro lugar, e talvez o que gere mais empenho, que ocupa mais o tempo dos nossos missionários, é o trabalho caritativo, a ação social. O Haiti se caracteriza por uma pobreza extrema”, ressaltou.

A comitiva representa a sequência de ações voltadas para o Haiti. Em novembro do ano passado, a Arquidiocese promoveu a campanha “SOS Furacão no Haiti” para atender as vítimas do Furacão Matthew. Em um mês, arrecadou três toneladas de alimentos, itens de higiene pessoal e água mineral e enviou R$ 8 mil depositados nas contas da Cáritas Brasileiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *