Geração de energia solar distribuída no país pode dobrar neste ano

A geração de energia solar distribuída no país deve saltar de 4,4 para 8,3 gigawatts ainda este ano, com investimentos superiores a R$ 17 bilhões. As informações são da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).

Guilherme Susteras, coordenador do grupo de trabalho de geração distribuída da Absolar, destaca que fatores econômicos e ambientais estão entre os motivos que levam consumidores a investir nesse tipo de geração de energia.

O especialista explica que a energia solar é uma fonte de geração democrática, já que depende unicamente do sol. Segundo ele, o investimento para instalação de painéis solares em uma residência pequena varia de R$ 20 mil a R$ 50 mil, a depender do consumo da família.

Guilherme Susteras dá detalhes sobre o mercado e a forma compartilhada de energia solar: “Hoje tem uma série de inovações, seja quem pode instalar no telhado da residência ou por meio compartilhado.”

A casa do aposentado Abel Tavares, morador da cidade de São Paulo, faz parte das menos de 1% das residências do Brasil com acesso à energia solar. Abel viu a conta de luz diminuir pela metade e já pensa em instalar novas placas para zerar a cobrança e pagar apenas a tarifa mínima da distribuidora.

A Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica afirma que o crescimento do mercado de geração de energia solar no país é uma tendência de longo prazo. Projeções internacionais indicam que cerca de 21% de toda a matriz energética brasileira será de responsabilidade da geração distribuída em 2050.

Fonte: Amirt